Petrúcio Ferreira concorre ao prêmio de Melhor Atleta das Américas de 2019

O paraibano Petrúcio Ferreira do atletismo concorre ao prêmio “José Luis Campo”, do Comitê Paralímpico das Américas (sigla APC, em inglês) como Melhor Atleta das Américas de 2019. O público poderá votar na página do Comitê Paralímpico das Américas, a partir de 4 de fevereiro.

 

Anualmente, o APC escolhe o melhor atleta por seus excelentes desempenhos esportivos dos últimos 12 meses. O prêmio foi nomeado em homenagem ao presidente fundador do APC, pioneiro do Movimento Paralímpico nas Américas e um incentivador do desenvolvimento do paradesporto no continente por 20 anos. As indicações dos finalistas são feitas a partir de propostas enviadas pelos Comitês Paralímpicos Nacionais (NPCs) em todo o continente.

 

Os indicados do APC a Melhor Atleta de 2019 são:

 

Petrúcio Ferreira, Brasil, atletismo

Ele se tornou o atleta paralímpico mais rápido do mundo ao bater o recorde mundial dos 100m T47 masculino com um tempo de 10s42, estabelecendo a marca mais rápida de todos os tempos em um Campeonato Mundial de Atletismo.

 

Angélica Espinoza, Peru, taekwondo

A porta-bandeira do Peru na Cerimônia de Abertura levou o título na categoria feminina até 49kg nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019 diante de uma plateia que encheu as arquibancadas.

 

Diego López, México, natação

Depois de ganhar cinco medalhas de ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, o mexicano voou para Londres e, uma semana depois, acrescentou mais quatro títulos à sua coleção no Mundial.

 

Érica Castaño, Colômbia, atletismo

Érica conseguiu seu primeiro título internacional importante no Campeonato Mundial de Dubai, terminando em primeiro lugar no recorde feminino F55 com uma melhor pontuação pessoal de 23,97.

 

Francisca Mardones, Chile, atletismo

A atleta ganhou uma medalha de ouro em Dubai 2019 dias após a morte de seu pai, também alcançando o recorde mundial na bala feminina F54 (8,19).

 

Gustavo Fernandéz, Argentina, tênis em cadeira de rodas

O argentino ganhou cinco títulos em individuais masculinos, incluindo três Grand Slams – Australian Open, Roland Garros e Wimbledon (pela primeira vez) e terminou o ano como o número 1 do mundo. Gustavo também ganhou medalhas de ouro em individuais e duplas nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019.

 

Herbert Aceituno, El Salvador, halterofilismo

O atleta ganhou o primeiro ouro parapanamericano de seu país em 20 anos subindo ao pódio na categoria de até 65 kg masculino e foi escolhido pelo público como o melhor atleta masculino em Lima 2019.

 

Oksana Masters, Estados Unidos, esqui nórdico e ciclismo

Ele teve um ano de destaque em que conquistou cinco títulos mundiais antes de defender o Globo de Cristal na Copa do Mundo Cross-Country. Como ciclista, ele ficou com duas pratas na corrida de estrada e o contrarrelógio H5 no Campeonato Mundial de Ciclismo de Estrada.

 

Omara Durand, Cuba, atletismo

Omara estendeu sua série de vitórias de quatro anos ao vencer dois trigêmeos nos 100m, 200m e 400m T12 femininos em Lima 2019 e Dubai 2019, confirmando mais uma vez que é a atleta paralímpica mais rápida do mundo.

 

Raúl Anguiano, Guatemala, parabadminton

Ele se tornou uma celebridade em seu país quando ganhou o primeiro título parapan-americano na Guatemala em sua história, no single SL4.

 

Os vencedores do Prêmio José Luis Campo para o Atleta do Ano são:

2017 – José de Jesus Castillo Castillo, México, halterofilismo

2018 – José de Jesus Castillo Castillo, México, halterofilismo

 

Fonte: CPB

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.