PM e participantes de bloco pré-carnaval irregular entram em confronto no bairro Alto dos Passos

Nesse último sábado (11), foi realizado um bloco pré-carnaval irregular organizado nas redes sociais, no bairro Alto dos Passos em Juiz de Fora, que terminou em tumulto generalizado entre Polícia Militar (PM) e frequentadores do evento. A estimativa é de que 10 mil pessoas estavam presentes. Conforme a Associação dos Moradores, a confusão iniciou após uma briga entre pessoas presentes no bloco. A PM trabalhou para conter o tumulto e durante a operação, 2 policiais ficaram feridos. Segundo informações da PM, 6 pessoas foram presas e 3 adolescentes foram apreendidos. No meio da confusão, a corporação foi alvo de objetos arremessados pelos próprios frequentadores.

Na última semana, uma publicação divulgando o evento foi compartilhado pelas redes sociais e que iria começar às 19h na Rua Dom Viçoso. Através de uma publicação em rede social, a Sociedade Pró-Melhoramento do Bairro Alto dos Passos (SPM) diz que “não havia nenhuma estrutura para o evento, e uma vez que a arquitetura urbana do bairro não comporta esse tipo de aglomeração, o encontro se transformou num tumulto incontrolável, até a chegada da PM que, alertada pela Associação dos Moradores, estava de prontidão para qualquer eventualidade”.

Algumas horas após o evento iniciar a movimentação já era intensa e de acordo com a SPM, “a confusão teria iniciado por volta de 22h30 e que uma viatura da PM estava de prontidão no local. Quando a briga surgiu, os vizinhos já tinham ligado várias vezes para a Polícia, chegaram mais viaturas, mas só em observação”.

Através de um comunicado, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (Semaur), diz não ter recebido pedido de autorização para realização do evento “A Semaur detectou nas redes sociais que haveria um encontro de pessoas nas vias do bairro. Como não se caracterizava um evento, apenas uma convocação de encontro via redes sociais, a 32ª Companhia da Polícia Militar foi comunicada da situação.”

 

Evento surpreendeu PM

 De acordo com informações da PM, a corporação tinha conhecimento sobre a organização do bloco, mas ficou surpresa com a quantidade de pessoas presentes no local. Devido à magnitude do público presente, a PM diz que não foi feito policiamento preventivo no local, como é de costume em eventos programados.

Em nota a PM diz  que “foi acionada via telefone 190 para atendimento de vários chamados acerca de perturbação do sossego, confusões e gritarias, bem como fechamento de via pública para trânsito de veículos na região do bairro Alto dos Passos, em especial na Rua Dom Viçoso. Durante o atendimento verificou-se uma aglomeração de milhares de pessoas que haviam sido convocadas via redes sociais para um evento pré-carnavalesco, que não fora previamente comunicado às autoridades competentes. Ao chegar ao local, a PM foi recebida com hostilidade e agressões físicas por uma parcela dessa multidão, que jogaram pedras e garrafas nos policiais. Foi necessária a atuação com uso de instrumentos de menor potencial ofensivo para controle e dispersão do público infrator. Em decorrência disso, dois policiais foram feridos levemente e algumas pessoas foram presas e conduzidas à Delegacia de Polícia. Ao final da atuação da PM, a ordem foi restabelecida e os moradores e demais cidadãos puderam descansar e utilizar a via pública normalmente.

A Polícia Militar seguirá monitorando esse tipo de conduta para identificar as pessoas que eventualmente programem encontros e aglomerações em locais públicos sem a prévia comunicação e/ou autorização dos órgãos competentes, para fins de responsabilidades penais e administrativas”.

 

Cadastramento de eventos

 Na última sexta-feira (10), a Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (FUNALFA), abriu o cadastramento de blocos e atividades carnavalescas que irão integrar a programação oficial do Carnaval 2020 de Juiz de Fora, nos dias 7 a 25 de fevereiro. Os responsáveis pelos eventos deverão se dirigir ao Departamento de Acesso à Cultura, na sede da Funalfa (Avenida Rio Branco, 2.234 – Centro), até o dia 22, para formalizar a inscrição, que é gratuita.

Apenas as atividades devidamente cadastradas poderão receber apoio da Funalfa, na cessão de tablados, barracas e banheiros químicos, em quantitativo sujeito à disponibilidade da fundação, e caberá ao(à) responsável solicitar policiamento para a realização do evento. As propostas cadastradas passarão pela análise da Comissão Intersecretarial, que reúne representantes de diferentes áreas da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF).

 

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.