Projeto Integra Brasil prevê ações de prevenção à violência doméstica nos estádios

Foi assinado, nessa quinta-feira (12), na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, o acordo de cooperação técnica Integra Brasil, entre o Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional de Futebol e Direitos do Torcedor, Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e CBF. O projeto é uma iniciativa inédita que tem por objetivo promover ações de prevenção à violência doméstica nos estádios, durante os jogos, e enfrentar violações de direitos humanos. Além disso, a parceria divulgará conteúdos de combate ao uso de drogas, à dopagem no futebol e o cultivo de valores esportivos.

Estiveram presentes na solenidade de assinatura o secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil, o secretário nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Ronaldo Lima, o coordenador-geral de Futebol da Secretaria, Alexandre Carvalho, a ministra interina da Mulher, Família e Direitos Humanos, Tatiana Alvarenga, e o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

A escolha do esporte como eixo principal de atuação foi uma decisão conjugada que reafirma o papel social do esporte e seus valores para a formação de cidadãos. “O esporte tem o potencial de transformar vidas e realidades sociais. O projeto Integra visa unir as potencialidades de cada um para prevenir violações dos diversos direitos que os indivíduos possuem, por meio do esporte”, afirmou Décio Brasil.

O futebol foi adotado como ferramenta de propagação dessa ação por ser visto como umas das formas mais valorosas de cultura brasileira. “O futebol é nossa cultura, tem muita representatividade. A ideia veio justamente de usar esse instrumento para transformar, melhorar e educar. A parceria de hoje fortalece o futebol como um veículo de transformação”, disse Ronaldo Lima.

O Projeto prevê atuação conjunta dos dois ministérios com a CBF em ações dentro de campo e eventos temáticos nos municípios. Segundo a ministra interina da Mulher, Família e Direitos Humanos, Tatiana Alvarenga, estão previstas 20 ações dentro de campo em 2020 e 10 eventos temáticos em todas as regiões do Brasil. “Precisamos nos juntar e unir forças para construir uma sociedade mais harmônica e saudável, que iniba a violência. Nesse projeto queremos mostrar para todas as pessoas, mulheres, crianças, idosos, vítimas de violência, que elas podem contar com o Estado e que existe um amparo social para elas”, afirmou.

O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, ressaltou a relação da CBF com o governo federal e as parcerias que são firmadas. “Aqui se consolida mais uma ação que possibilita a divulgação de mensagens, de valores, de princípios para todos aqueles que acompanham nosso futebol, o que é quase a totalidade da população brasileira, seja pela presença nos estádios ou pelos meios de comunicação”, disse.

 

Fonte: Assessoria

 

 

 

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.