Semana Municipal em Incentivo à Doação de Medula Óssea é comemorada em Juiz de Fora

“Espero que mais pessoas se cadastrem como doadores de medula óssea e permitam, assim como eu, fazer outras pessoas a ter a oportunidade de sonhar. Tudo isso, por meio do ato de amor, que é ser doador de medula óssea”. Esta é a fala do jovem Ian Pedroso, de 20 anos, que recomeçou sua vida aos 11 anos após receber o transplante de medula óssea.

Com o intuito de incentivar a participação do poder público e da população em atividades de estímulo à doação, o vereador Zé Márcio – Garotinho (PV), criou a lei n°13.368, em 2016, que institui a Semana Municipal de Incentivo à Doação de Medula Óssea. A mobilização acontece, anualmente, na semana do dia 20 de outubro, data de falecimento do médico americano Edward Donnall Thomas, considerado o pai do transplante de medula óssea.

Dando continuidade a essa luta, na semana entre os dias 20 e 26, as pessoas que apresentarem a carteirinha de doadores de medula óssea, na compra do ingresso no cinema do Santa Cruz Shopping, terão direito à meia-entrada. Outra atividade, que estende a semana, está marcada para ao dia 31 de outubro (quinta-feira), às 14h, onde o hematologista, Dr. Angelo Atalla, ministrará um bate-papo sobre a importância da doação de medula, no auditório do prédio da Cesama, que fica na Av. Barão do Rio Branco, 1843,11ª andar – centro.

Apenas cerca de 52 mil pessoas encontram-se no cadastro de doadores, em Juiz de Fora, representando 10% da população. Infelizmente, é muito difícil encontrar um doador compatível, o que cria um impedimento na realização do procedimento.  Estima-se que as chances de um paciente encontrar uma medula compatível é, em média, de 1 a 100 mil, quadro que pode ser revertido com o aumento no número de pessoas cadastradas.

Ato que pode salvar vidas

Para se tornar um doador, é necessário que a pessoa tenha entre 18 e 55 anos e esteja em bom estado de saúde. Além disso, ela deve comparecer no Hemocentro de Juiz de Fora (Hemominas), das 07h às 12h, localizado na rua Barão de Cataguases, no bairro Santa Helena. Durante o cadastro, será colhido uma amostra de 5 ml de sangue para teste de compatibilidade. As informações genéticas do doador e do paciente ficarão disponíveis no Registro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).

Fonte: CMJF

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.