Flamengo e Santos se enfrentam em clima de decisão no Maracanã

O Flamengo deve entrar em campo com força máxima para o jogo contra o Santos, neste sábado (14), às 17h, no Maracanã. Com os retornos de Bruno Henrique, Arrascaeta e Berrío, que estavam defendendo suas seleções nacionais, o técnico Jorge Jesus terá à disposição todos os jogadores do elenco. A tendência é que o Rubro-Negro inicie a partida escalado com Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel Barbosa.

Com 41 gols marcados no Campeonato Brasileiro, o Flamengo tem o melhor ataque da competição. O segundo melhor aproveitamento no setor ofensivo é o do Santos, que já balançou as redes dos adversários 30 vezes. São 11 gols a menos que o Flamengo, mas Éverton Ribeiro acredita que haverá equilíbrio na disputa.

“Eu vejo muitos times com ataques poderosos, que fazem diferença nos jogos, mas a nossa equipe é equilibrada. Só temos bons números na frente porque nossa defesa vem sabendo construir a jogada, desde o Diego Alves até chegar ao gol. Temos ainda muito a melhorar, mas somos muito equilibrados e sabemos que há outras equipes que sabem atacar e fazem grandes jogos”.

Do lado do Santos, o atacante Marinho sabe que o embate  vai ser complicado. Inclusive, jogou o favoritismo para o Flamengo no confronto deste sábado. A partida vale o título simbólico do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Se vencer, o Santos assume a ponta da classificação, e Marinho está preparado para a pressão no Maracanã.

“Provavelmente vai ser o jogo mais difícil do primeiro turno, pelo investimento e pela torcida eles são os favoritos. Todo time que joga em casa é favorito e também pelo que vocês da imprensa falam diariamente. Minha expectativa vai ser sempre a melhor para a equipe. Vamos fazer o nosso melhor lá e o que vale é poder surpreender, conseguir a vitória e todo mundo sair feliz”.

Por mais que seja simbólico, o “título” do primeiro turno do Campeonato Brasileiro sinaliza o que pode ocorrer no fim da competição. Desde 2003, quando passou a ser disputado em pontos corridos, apenas em quatro vezes o campeão do primeiro turno perdeu o título do Brasileirão (2008, 2009, 2012 e 2018). A tendência é o líder da primeira fase abrir vantagem e levantar o caneco na última rodada.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.