Morre Moacyr Toledo, “Toledinho”, o maior ídolo da história do Tupi

Juiz de Fora amanheceu com uma notícia triste nesta terça-feira, 13, com a divulgação da morte de Moacyr Toledo “Toledinho”, o maior ídolo da história do Tupi Foot Ball Club e também maior artilheiro do clube com 159 gols marcados. Moacyr morreu aos 87 anos e deixa 3 filhos, 7 netos e um bisneto.

De acordo com as informações,Toledinho morreu pela manhã vítima de insuficiência respiratória no hospital Santa Casa de Misericórdia.O prefeito de Juiz de Fora, Antônio Almas (PSDB), decretou luto oficial de três dias na cidade, a partir desta terça-feira, 13, em sinal de pesar.“Não vou dizer que Juiz de Fora perdeu Moacyr Toledo. Porque a cidade sempre ganhou com ele, o artilheiro que jogou o futebol do Tupi para o alto, somando com o timaço que se destacou no país e ficou conhecido como o Fantasma do Mineirão, esbanjando talento. Cada um dos 159 gols que fizeram a fama do jogador somou para projetar o ídolo e sua terra. O que ele fez não se apaga. Juiz de Fora terá sempre saldo positivo com Toledinho. Muito obrigado a ele!”, declarou o prefeito Antônio Almas.

Conforme informado pela Câmara Municipal, o corpo será velado no terceiro andar da sede do legislativo a partir das 18h de terça-feira até as 09h30 desta quarta-feira,14. O sepultamento está marcado para às 10h no Cemitério Municipal.

Em sua história, Toledinho contabiliza mais de 500 jogos e 201 gols com a camisa do Carijó. Além disso, ainda com o clube conquistou 31 títulos. Ao todo, Moacyr Toledo soma 21 anos defendendo o Tupi.

Protagonista de uma da história do Tupi Foot Ball Club, Moacyr foi técnico e integrante da equipe responsável pelo “Fantasma do Mineirão” na década de 1960. Além disso, o juiz-forano e cidadão benemérito da cidade integrou o quadro juvenil do clube em 1950, tornando-se um dos maiores craques do cenário esportivo nacional. Tal importância e influência de Moacyr Toledo fez com que, à época, o Tupi fosse convidado pela Seleção Brasileira, que disputaria a Copa do Mundo daquele ano, na Inglaterra, para participar de um jogo-treino em Caxambu.

Toledinho, o ídolo alvinegro, ainda foi supervisor, auxiliar técnico, treinador da base e também do profissional do Galo. Além disso, administrador do Estádio Salles Oliveira, em Santa Terezinha. Nos últimos anos trabalhava nos cuidados do Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, além de criar a Escolinha do Tupi.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.