Reflexão sobre Gestão Condominial

Com a visão de que tudo é mutável e provisório, existe uma tendênciadapessoa humana procurar a permanência do seu “status quo” e a estabilidade naquilo que conseguiu conquistar no decorrer de sua vida.

É importante lembrar que o mundo mudou e que não é possível conviver com modelos antigos de gestão. Não é possível administrar como antes. Precisamos admitir que, no momento atual, a mudança é imperativa. Estamos presenciando um momento de incerteza, de riscos e de oportunidades, e temos que nos tornar ousados para podermos ter eficácia e conseguir resultados positivos. Daí não há como gerenciar de forma amadora, sem conhecimentos que a função de gestor condominial exige, pois, temos que admitir que, atualmente as mudanças são imperativas.

É hora que todos no condomínio tenham uma visão de ter a frente de seu condomínio pessoas preparadas para esta nova fase, que é o líder e que tenha a capacidade de interpretar o atual contexto numa prática de benefícios para toda comunidade condominial, onde o síndico desenvolve sua capacidade de aprender/desprender, para poder ser flexível, pois o que foi válido ontem, já não é hoje.

As mudanças estão acontecendo com uma rapidez e as pessoas não estão preparadas para estas mudanças. As relações entre síndico/condôminos (moradores) precisam ser aprimoradas através de métodos administrativos, liderança onde a comunicação torna-se peça funcional, uma vez, que o respeito mútuo se torna o instrumento principal do relacionamento humano.

Isto porque as pessoas que vivem em coletividade, ou seja, são coproprietários e têm que participar mensalmente com o pagamento do rateio, precisam ter informações claras do que realmente estão pagando e quais os custos de cada item das despesas que exige transparência, lucidez e equilíbrio. Aí está a tarefa principal do gestor (síndico) onde o papel passa ser o de incentivar as pessoas que moram no condomínio a participarem com suas sugestões críticas, cooperação na busca da eficácia dos resultados, lembrando que paz, harmonia nos condomínios é fruto do estilo de liderança do gestor (síndico) onde todos processos de melhorias, devem ter o conhecimento de todos os moradores sejam eles proprietários ou não, pois, a lei estabelece se um (1) condômino não for convocado, a Assembleia Geral nada poderá decidir, onde fica claro que nada poderá ser decidido no condomínio, apenas pelo síndico e conselho consultivo. Daí, o síndico precisa pensar e avaliar como se comunica com as outras pessoas. O síndico deve ter coerência no que pensa, fala e faz.

Uma gestão condominial deve ser conduzida com competência, transparência e integridade. É preciso também lembrar que para exercer uma gestão condominial com eficiência e ética, como foco em resultados positivos, é preciso adquirir conhecimentos e que o síndico, voluntário ou profissional, precisa, como qualquer gestor,ver seu cargo como ação impessoal, com as necessidades do condomínio à frente e não vontades pessoais suas ou de pequeno grupo.

Até o próximo.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.