Estudos realizados no Museu destacam produção litográfica de Pietro Biancovilli

Dentre as tantas curiosidades e possibilidades para pesquisa no acervo da Fundação Museu Mariano Procópio, estão dois álbuns de rótulos, cartões e outras peças de litografia e tipografia produzidas por Pietro Biancovilli. Em destaque, os rótulos de cervejas, que são constantemente consultados, já que a cidade está retomando a tradição da produção artesanal da bebida.

Outra linha de estudo é o processo de industrialização de Juiz de Fora e região, através das peças de propagandas, notas e rótulos de produtos, entre o final do século 19 e início do 20. As pesquisas em diferentes recortes reforçam a potencialidade desses itens do acervo, assim como outras peças utilizadas para a produção de trabalhos acadêmicos, e publicações em revistas e livros e até mesmo artesanato.

Na dissertação de Mestrado pelo curso de história da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), produzida em 2012 por Lígia Lacerda, consta a análise das narrativas visuais, vinculadas à memória da indústria gráfica regional, tomando-se como investigação o estudo da implantação da primeira casa litográfica comercial do Estado de Minas Gerais, a Litografia a vapor Pietro Biancovilli. O trabalho com o título: “Pietro Biancovilli: imagens da industrialização no álbum de litografias do Museu Mariano Procópio (1888-1914)” pode ser consultado no site da UFJF.

Em 2018, foi lançado o livro “As cervejarias de imigrantes alemães e teuto-brasileiros em Juiz de Fora: Pioneirismo da produção cervejeira em Minas Gerais”, de Jakeline Lisboa e Salcio Del Duca. Para a publicação, foi realizada pesquisa no arquivo histórico do Museu. Além deste tipo de pesquisa, a instituição recebe solicitações para estudos sobre os mais diferentes temas. As solicitações podem ser realizadas pelo telefone 3690-2200 ou pelo portal de serviços da Prefeitura de Juiz de Fora.

Fonte: PJF

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente



Digite a palavra e tecle Enter.