Vereadores aprovam Representação pelo adiamento do Enem 2021

Se não houver nenhuma nova decisão judicial, no próximo domingo, 17, estudantes de ensino médio que desejam ingressar no ensino superior – mais de 5,7 milhões em todo país – realizarão a primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Porém, preocupada com as questões relacionadas à segurança sanitária dos alunos de Juiz de Fora e de todo o Brasil, a vereadora Laiz Perrut (PT) protocolou uma Representação solicitando ao Ministério da Educação (MEC) o adiamento do exame.

“Estudantes e entidades nacionais e estaduais, como a União Colegial de Minas de Gerais (UCMG), me procuraram porque os estudantes de escola pública, principalmente, não tiveram aulas remotas ano passado ou não tinham acesso à internet. Acreditamos que essa disparidade aumentou ainda mais com a pandemia, além da questão dos protocolos sanitários exigidos, em função da aglomeração provocada pela avaliação nacional”, justificou a vereadora.

No texto da Representação, a vereadora ressalta as dificuldades enfrentadas pelos estudantes no ano atípico de 2020. De acordo com a enquete feita pelo próprio Ministério da Educação com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), quase metade dos 1,1 milhão de estudantes optou pela realização da prova em maio de 2021 – opinião que não foi considerada pelo ministro Milton Ribeiro, para quem foi direcionado o documento.

JF integra ação nacional pelo adiamento do Enem

De acordo com a vereadora Cida Oliveira (PT), Juiz de Fora se junta a um movimento nacional pelo adiamento, motivado como forma de amenizar o prejuízo sofrido pelos estudantes em 2020 e também por conta da segurança sanitária que é de fundamental importância em tempos de pandemia. “Nós nos juntamos ao pleito das entidades estudantis, como a União Nacional dos Estudantes (UNE)  e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), porque entendemos que é importante reforçarmos essa luta nacional em uma ação política maior com os outros órgãos e casas legislativas de todo o país para defender a vida dos estudantes”, lembrou Cida, que também é presidente da Comissão de Educação, Cultura, Turismo, Esporte e Lazer da Câmara Municipal.

A iniciativa foi aprovada no último dia 6 e foi subscrita por outros doze vereadores da Casa: André Luiz (REPUBLICANOS), Bejani Júnior (PODE), Kátia Franco Protetora (PSC), Zé Márcio Garotinho (PV), João Wagner Antoniol (PSC), Julinho Rossignoli (PATRIOTA), Juraci Scheffer (PT), Marlon Siqueira (PP), Maurício Delgado (DEM), Sargento Mello Casal (PTB), Tiago Bonecão (CIDADANIA) e Tallia Sobral (PSOL). As provas estão confirmadas pela organização para os dias 17 e 24 de janeiro (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital).

Fonte: Assessoria

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.