Morre o empresário Antônio Carlos Almeida Braga, o ‘Braguinha’

Morreu na terça-feira (12), aos 94 anos, o empresário e um dos principais incentivadores do esporte no Brasil, Antônio Carlos Almeida Braga, apelidado de ‘Braguinha’. De acordo com informações da família, ele estava com a saúde frágil e foi para Portugal, logo no começo da pandemia do Covid-19.

Foi casado com Sylvia Maria da Glória de Mello Franco Nabuco, com quem teve quatro filhos: Maria do Carmo,  Luis Antônio, Sylvia e Lúcia. Em 1969, Braguinha casou-se com Luíza Eugênia Konder, com quem teve duas filhas, Maria e Joana.

Em sua trajetória, foi dono da seguradora Atlântica Boavista, que posteriormente se transformou em Bradesco Seguros. Outro fato marcante de sua vida, foi dar seu apoio ao esporte brasileiro, tendo como amigos Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi, Pelé e Gustavo Kuerten.

Era torcedor do Fluminense e foi um benemérito pelo tricolor carioca. Era apaixonado também pela Copa do Mundo, bem como das Olimpíadas.

Título de mecenas do esporte

No final dos anos 60, Braguinha tornou-se amigo de Pelé e o ajudou na parte financeira. Patrocinou também a carreira de Emerson Fittipaldi na F1, onde conquistou dois títulos mundiais, em 1972 e 1974. 

Já na década de 80, apresentou o patrocínio corporativo no Brasil, com o time de vôlei Atlântica Boavista no Rio de Janeiro, que contava com grandes nomes da modalidade, como: Bernard, Bernardinho, Renan e Xandó.

Enquanto dividia sua estadia no Rio e também no exterior, principalmente Portugal, contribuiu para a carreira do tenista Gustavo Kuerten, período em que ainda era atleta juvenil. Após vencer o torneio de Roland Garros em 2000, Guga entrou no meio da multidão para abraçar o empresário.

 

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.