Defesa Civil faz vistorias em locais atingidos pela chuva em Juiz de Fora

Por conta das fortes chuvas que atingiram o município de Juiz de Fora, a Defesa Civil realizou vistorias pelos locais mais afetados pelo temporal. A demanda de ocorrências atingiu a marca de 124 em menos de 48 horas, sendo 106 registradas apenas na segunda-feira (11). Das 18 ocorrências registradas até a tarde desta terça-feira (12), cinco são referentes à mesma natureza.

Dentre as chamadas recebidas pelo órgão, boa parte delas é referente a escorregamento de talude. Nos últimos dois dias, a situação foi relatada 40 vezes e foram registradas oito ocorrências de ameaças de escorregamento. A Defesa Civil informa que o total representa um quarto das chamadas, considerando todo o ano de 2021.

Na segunda-feira (11), duas residências localizadas no Bairro Santa Luzia (Região Sul), foram interditadas por conta do deslizamento de terra. O solo que dava acesso às casas ficou comprometido e consequentemente, impediu a entrada de moradores. A equipe de Engenharia da Defesa Civil acionou os bombeiros, que resgataram uma senhora e um adolescente que estavam no imóvel.

Foi notificado também um outro deslizamento, ocorrido no Bairro Vila Ideal (Região Sudeste), que interditou uma residência localizada na Rua João Luiz Alves. O incidente afetou o muro de contenção e danificou as paredes do quarto, da cozinha e do banheiro.

PJF faz desobstrução de estradas

Desde o início da semana, a Secretaria de Obras (SO) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), tem trabalhado na retirada de barreiras que caíram sobre as estradas da zona rural do município.

Nessa terça-feira, as equipes ficaram concentradas em um dos acessos secundários ao distrito de Humaitá, no trecho conhecido como Morro do Sabão. Já a Estrada da Lagoa, que liga Torreões à Pirapetinga e faz parte do trajeto do transporte coletivo, foi totalmente liberada na noite de segunda-feira.

Já na área urbana, foi feito um serviço de contenção, para evitar a descida de lama da encosta, na Rua Laura Mascarenhas Guzela, no Bairro Monte Castelo (Monte Castelo). Além disso, foi feita a recomposição da rede de drenagem de águas pluviais na Rua Humberto Botti, no Bairro Cesário Alvim (Região Leste), e na Rua Yolanda Bragagnolo, no São Geraldo (Região Sul).

Câmara Municipal discute situação dos bairros atingidos pelas chuvas

Na tarde de segunda-feira, os vereadores se reuniram na Câmara Municipal de Juiz de Fora, para falar sobre a situação dos bairros mais afetados pelas fortes chuvas na cidade. O presidente da Casa, vereador Juraci Scheffer (PT), anunciou que em breve será agendada uma Audiência Pública sobre a temática e que vai buscar uma reunião com setores da PJF para trazer aos vereadores um panorama sobre a situação atual e o andamento dos atendimentos operacionais. 

Os parlamentares que participaram da sessão, afirmaram que a questão da chuva no município é avaliada como situação emergencial. O vereador Tiago Bonecão (CIDADANIA) contou que foi marcado em mais de 200 postagens em redes sociais no último fim de semana, e pediu atenção ao Executivo para resolver questões como limpeza das bocas de lobo e desassoreamento dos córregos:

“O choque de limpeza é necessário e urgente, porque depois da chuva vem a dengue”, salientando a complexidade da questão.

Já o vereador Bejani Junior (PODE), sugeriu através de um Requerimento, que fosse agendada uma reunião junto à Prefeitura, convocando a secretária de Governo, o subsecretário de Defesa Civil, o diretor da Empav, o secretário de Obras e o diretor do Demlurb para debater a situação das famílias atingidas pelas chuvas do último fim de semana:

“Não adianta falar que o problema é só tratado na seca, tem que ter um plano emergencial para agora, porque as famílias estão perdendo tudo”, contando que presenciou situações extremas. “Criança que perdeu tudo, foi dormir na igreja, meia hora depois a igreja estava embaixo d’água. Tiveram que colocar entre 50 e 60 crianças dormindo no altar”.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.