Presidente do COI, Thomas Bach, fala sobre a importância do esporte na recuperação do Covid-19

Durante sua visita a Tóquio, palco das Olimpíadas 2020 (adiadas para 2021), por conta da pandemia, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, comentou através de discurso por videoconferência, sobre a importância do esporte, nos esforços para a recuperação do Covid-19.

Ele destaca as várias maneiras pelas quais o esporte pode contribuir para a sociedade na esteira da pandemia e pediu aos governos do mundo que incluam o esporte em seus planos de recuperação pós-Coronavírus:

“É inegável que a contribuição sanitária, social e econômica do esporte é um fator essencial no combate à pandemia e na recuperação da crise”, disse. “Essa crise do coronavírus já está mudando nosso mundo. Mesmo que finalmente tenhamos superado a crise da saúde, ainda enfrentaremos as consequências sociais, financeiras, econômicas e políticas de longo alcance. Este novo mundo precisará de esporte e seus valores. É por isso que o COI está totalmente comprometido em continuar a promover o papel do esporte baseado em valores na sociedade.”

Após o discurso de abertura feito por Mariya Gabriel, Comissária Europeia para Inovação, Pesquisa, Cultura, Educação e Juventude, no qual fala sobre a importância que o esporte tem para o desenvolvimento econômico e social na Europa. Aproveitando o gancho, Bach comenta do impacto positivo nessas áreas:

“O esporte tem um grande significado social por ser a cola que une as comunidades. Promove sociedades inclusivas, porque muitas vezes o esporte é a única atividade que une as pessoas independentemente de sua formação social, política, religiosa ou cultural. Tal inclusividade é ainda mais importante em sociedades profundamente divididas. Desempenha um papel econômico significativo. Cria empregos, gerando atividade empresarial. Na Europa, por exemplo, pesquisas mostram que o esporte contribui com mais de 2% para o PIB; uma contribuição que torna o esporte economicamente mais importante do que uma série de setores econômicos mais tradicionais” reforça Bach.

Além disso, ressaltou que o esporte pode, assim, contribuir de forma valiosa para entregar, de várias formas, as prioridades da Comissão Europeia, acrescentando que a comunidade esportiva está pronta para ser um parceiro significativo neste esforço. Reconhecendo esses benefícios, 118 Estados-Membros da Organização das Nações Unidas (ONU) já pediram que todos os Estados incluíssem esporte e atividade física em seus planos de recuperação pós-COVID-19.

Thomas Bach reforça na importância que o esporte e os Jogos Olímpicos podem proporcionar para unir as nações em solidariedade e unidade, após o desprendimento e isolamento causados pela crise do coronavírus:

“Todos nós ainda estamos aprendendo todos os dias. Mas espero muito que a primeira lição desta crise, nós já aprendemos. E essa lição é: precisamos de mais solidariedade. Solidariedade dentro das sociedades e solidariedade entre as sociedades. A solidariedade está no centro dos Jogos Olímpicos, que unem o mundo em toda a sua diversidade. Nestes tempos difíceis, precisamos dos valores olímpicos mais do que nunca” conclui.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.