Policiais civis de Minas Gerais e do Distrito Federal cumpriram mandados de busca e apreensão, na Zona da Mata mineira

A operação Falso Martelo foi deflagrada por policiais civis de Minas Gerais e do Distrito Federal, no município de Carangola, na Zona da Mata mineira, visando reprimir a atuação de uma organização criminosa, suspeita de utilizar sites falsos que simulam pertencer aos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) do país e anunciam supostos “leilões extrajudiciais de veículos apreendidos”, oferecendo valores muito inferiores aos de mercado. Durante a ação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão domiciliar que resultaram na apreensão de telefones celulares, computadores portáteis, pen drives e cartões de memória. Dois investigados não foram localizados, mas as apurações seguem em andamento.

De acordo com o delegado Glauco Seguro, esses crimes de estelionato têm sido praticados em todo o país, por meio da internet. “As investigações foram iniciadas pela Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos do Distrito Federal, que identificou uma grande quantidade de vítimas em Brasília, gerando prejuízos que se aproximam de R$1 milhão naquele local. Os estelionatários utilizam desses sites falsos, onde são anunciados os leilões com veículos oferecidos a valores muito inferiores aos de mercado”, explica.

A autoridade policial também alerta que, em Minas Gerais, teria sido utilizado um domínio. “O www.leiloesdetranmg.org, que contém as insígnias do Governo do Estado de Minas Gerais, mas não passa de um artifício para lesar as vítimas. As investigações prosseguem com o objetivo de combater, imediatamente, a atuação dos estelionatários, de identificar todos os membros da organização criminosa e de recuperar o prejuízo das vítimas”, ressalta, informando que vítimas do golpe devem procurar a Polícia Civil de Minas Gerais.  “Possibilitando, assim, a continuidade das investigações e total responsabilização dos suspeitos”, conclui.

PCMG orienta

Os veículos leiloados pelo Detran-MG são provenientes de apreensão ou remoção, não reclamados por seus proprietários no prazo de 60 dias, conforme artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro. Todos os pregões são organizados diretamente pelas comissões de leilão das Circunscrições Regionais de Trânsito da PCMG e têm edital publicado no site oficial www.detran.mg.gov.br, onde podem ser conferidos os dados dos lotes, pátios, dias, horários de visitação e as respectivas regras.

Para evitar cair em golpes, a PCMG orienta aos interessados que busquem informações por meio de canais oficiais. No caso do Detran-MG, o cidadão pode acessar o portal oficial ou ligar para o telefone 155

Fonte: Assessoria

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.