Seleção Feminina retorna para a Granja Comary, visando preparação para os Jogos Olímpicos

A Seleção Brasileira Feminina, retomou suas atividades presenciais na Granja Comary em Teresópolis-RJ, visando a fase de preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (adiados para 2021). É a primeira reapresentação da seleção principal, desde o início da pandemia do novo Coronavírus.

Para a nova convocação, a técnica Pia Sundhage, chamou 24 jogadoras que atuam no futebol brasileiro e as mesmas estarão concentradas até o dia 22 deste mês. Entretanto, a única baixa do time foi a atacante Cristiane, que apresentou quadro clínico compatível com fascite plantar no pé direito. A informação foi passada pelo Departamento Médico do Santos e confirmada pelos médicos da Seleção Brasileira.

O período de preparação irá suprir o cancelamento da Data Fifa deste mês, a qual estava reservada para jogos preparatórios. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), com o intuito de seguir a preparação da Seleção Feminina para a Olimpíada, e em concordância com os clubes, irá paralisar o calendário do Campeonato Brasileiro Feminino A-1. 

Protocolos de segurança

Assim como estabelecido pela entidade máxima do futebol brasileiro, todos atletas das seleções masculina e feminina, desde as categorias de base até o time principal, funcionários e membros da comissão técnica, devem seguir pelas medidas de prevenção ao Covid-19. A delegação da Seleção Feminina, junto com suas jogadoras, refizeram os exames de RT-PCR (Covid-19), para detectar previamente possíveis casos da doença. A comissão havia feito os testes de Swab Nasal quatro dias antes da apresentação. 

Conforme Nemi Sabeh, responsável pela coordenação médica das seleções femininas, o protocolo de segurança e prevenção será adotado durante todo o período de convocação:

“Os principais cuidados que nós estamos realizando aqui na Granja Comary é o uso da máscara a todo momento. Em alguns momentos, por exemplo, no treinamento dentro de campo não será utilizado a máscara. Todos também estão realizando distanciamento seguro e, obviamente, a limpeza das mãos e o uso de álcool gel. Com a nossa experiência na Seleção Sub-17, nós ficamos seguros com a eficácia desse protocolo”, explica.

 

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.