Funalfa lança versão virtual da mostra “Memória Mascarenhas”

A trajetória de transformação de uma fábrica de tecidos abandonada em potente espaço difusor de arte e cultura é contada na mostra “Memória Mascarenhas”. Organizada pela artista visual Fernanda Cruzick, foi inaugurada na Galeria Alternativa 3 do Centro Cultural “Bernardo Mascarenhas” (CCBM) em janeiro passado, e agora ganha versão virtual. A exposição reúne documentos, fotografias, recortes de jornais e obras de arte, podendo ser acessada no instagram @ccbm_jf e no facebook do espaço.

“A ideia é ampliar o contato do CCBM com o público. Disponibilizando a mostra de forma virtual, facilitamos para que qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo, tenha acesso a ela, sem necessidade de quebrar o protocolo de isolamento adotado em função da pandemia de covid-19”, afirmou Luiz Fernando Priamo, gerente de Espaços da Fundação Cultural “Alfredo Ferreira Lage” (Funalfa), responsável pela gestão do CCBM.

A exposição reconstitui a trajetória da antiga Companhia Têxtil “Bernardo Mascarenhas”, fundada em 1888, fase de intensa efervescência política e econômica em Juiz de Fora. Símbolo do pioneirismo industrial da cidade, o prédio foi sede da fábrica de tecidos até a década de 1980.

Depois de período de abandono, a construção mobilizou a classe artística, jornalistas, intelectuais e outros segmentos sociais, que lançaram a campanha “Mascarenhas, Meu Amor!”, em defesa da revitalização do prédio e sua transformação em espaço dedicado às artes.

A inauguração do CCBM aconteceu em 31 de maio de 1987. Passados 33 anos, o espaço consolidou-se como importante centro de incentivo à cultura produzida por artistas locais e de outros centros. Além de resgatar a memória do centro cultural, a exposição lança reflexões sobre a necessidade contínua de preservação e conservação do prédio.

O CCBM é parte do complexo que passará por intervenções dentro do processo de requalificação do centro histórico da cidade. Profissionais de arquitetura e urbanismo de todo o Brasil podem inscrever projetos no concurso público aberto pela Prefeitura de Juiz de Fora – PJF (siteconcursofábricamascarenhas.org), até o dia 26 deste mês.

O “Complexo Mascarenhas” abrange área de 17 mil metros quadrados, incluindo, além do CCBM, a Biblioteca Municipal “Murilo Mendes”, também gerida pela Funalfa, o prédio atualmente ocupado pela Secretaria de Educação, o Mercado Municipal e seu estacionamento, a Praça Antônio Carlos e a Rua Paulo de Frontin.

Fonte: Assessoria

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.