Procult divulga resultado do Prêmio Janelas Abertas

A Comissão Organizadora e Julgadora do Prêmio Janelas Abertas divulgou o resultado da seleção, com a indicação dos 150 projetos de conteúdos digitais que receberão incentivo financeiro pela distribuição de R$ 105 mil em prêmios no total. O resultado, que pode ser conferido no site do concurso, apresenta a classificação dos inscritos por ordem de pontuação e faixas de prêmios:  Faixa 1, com 50 prêmios no valor de R$ 1 mil; Faixa 2, com 50 prêmios de R$ 700 ; e Faixa 3, com 50 prêmios de R$ 400.

Ao todo, 252 inscrições válidas foram analisadas pela Comissão Julgadora, número considerado representativo pela Pró-reitoria de Cultura (Procult) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), organizadora do Janelas Abertas. A iniciativa visa proporcionar oportunidades para o campo da produção artística afetado pela pandemia. Todos os segmentos abrangidos pelo Edital foram contemplados com aprovação de propostas: Música (42), Cinema e Vídeo (33), Artes Cênicas (23), Artes Visuais (21), Projetos Experimentais (14), Patrimônio Cultural e Memória (sete), Educação (seis) e Literatura (quatro).

Os projetos foram avaliados pelos critérios de originalidade, expressividade e atualidade; relevância artístico-cultural e/ou histórica; extensão e alcance social; clareza e objetividade; adequação técnica e exequibilidade de exibição. Dentre os projetos selecionados, encontram-se conteúdos já produzidos (68 projetos) e a produzir (82), categorias com prazos diferenciados para entrega do material final.

Proponentes inscritos e não contemplados têm prazo a partir desta quinta-feira, 12, até a próxima quarta, 18, para apresentação de recursos. O resultado final será divulgado no dia 25 de novembro. As produções artístico-culturais resultantes do Prêmio poderão ser conhecidas a partir de 8 de dezembro deste ano, quando começarão a ser exibidas virtualmente.

Na avaliação da pró-reitora de Cultura, Valéria Faria, a iniciativa já atingiu o seu principal objetivo: ser um incentivo para artistas e produtores culturais no contexto atual, em que esse campo de atividades vem sendo um dos mais penalizados com as restrições impostas para o controle da pandemia. “Desde o início da crise, percebemos imediatamente que era preciso fazer alguma coisa para ajudar, intervir no sentido de estimular esse segmento. A economia criativa é um setor importante, reconhecido tanto por seu valor intrínseco, cultural, quanto por criar empregos e movimentar vários outros segmentos da economia.”

Confira o resultado da seleção em www.premiojanelasabertas.com.br.

Fonte: Assessoria

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.