Gaeco deflagra operação na Zona da Mata mineira e prende agentes públicos por possíveis desvios de recursos destinados ao combate à Covid-19

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Regional Zona da Mata) e da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, e em conjunto com as Polícias Civil e Militar de Minas Gerais (PMMG), deflagrou na manhã desta quinta-feira, 22 de outubro, a Operação “Persona”, com o objetivo de apurar desvios de verbas públicas, corrupção, peculato, fraude à licitação e associação criminosa, dentre outros delitos.

As investigações mostram que os investigados vêm, supostamente, aproveitando-se do cenário gerado pela pandemia do Coronavírus (Covid-19), para adquirir máscaras em um contexto simulado, com sérios indícios de desvio de verba pública superior a R$150 mil.

Em ações realizadas em Juiz de Fora, Piraúba e Guiricema – cidades da Zona da Mata Mineira, foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e nove mandados de busca e apreensão.

Durante as diligências, foram apreendidos cerca de R$43.500,00 na residência de um dos investigados, além de aparelhos celulares, computadores e documentos. As investigações prosseguem no âmbito do MPMG, visando apurar os possíveis crimes praticados pelos envolvidos, além do envolvimento de terceiros.

A dispensa de licitação, autorizada pelo legislador nos casos de calamidade pública, deve observar rigorosamente a moralidade administrativa, não deixando margem para favorecimento de qualquer natureza, conforme pontuou o promotor de Justiça do Gaeco, Breno Costa da Silva Coelho.

A operação desta quinta-feira contou com o apoio da tropa especializada da PMMG (4ª Cia Ind PE). Participaram também promotores de Justiça, policiais civis e militares, um perito criminal e servidores do MPMG.

Fonte: Assessoria

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.