Mudanças no programa “Minas Consciente” passam a valer dia 6 de agosto

Em live (transmissão ao vivo) na manhã de sexta-feira (31), pelas redes sociais, o prefeito Antônio Almas enfatizou que as mudanças referentes ao programa do Governo estadual, “Minas Consciente”, serão válidas a partir desta quinta-feira (6). Até lá fica valendo em Juiz de Fora a “onda branca”, bem como seus protocolos de segurança: “Vamos ter o posicionamento do estado no dia 6, quando saberemos se avançaremos para a ´onda amarela`”.

De acordo com o Governo estadual, o “Minas Consciente” passará a contar com apenas três etapas de retomada do processo de abertura em função da covid-19. A “onda vermelha” passa a ser a primeira e mais restritiva, só sendo permitido funcionamento de serviços emergenciais. A “amarela” será a intermediária, onde, além do que já está permitido na cidade, haverá inclusão de outras atividades, como bancas de jornais, livrarias, salões de beleza, lojas de roupas e calçados, entre outras. Já a “verde”, como última no processo, terá setores, com o academias, por exemplo, que estavam na faixa “roxa”, só no fim da pandemia, dando, assim, perspectiva real de reabertura do segmento. Haverá protocolos específicos a serem seguidos, que deverão estar visíveis nos estabelecimentos.

Segundo o prefeito, a progressão ou regressão de ondas depende da contribuição de cada um, pois se as ações forem relaxadas, a cidade poderá enfrentar sobrecarga no sistema de saúde. Para evitar essa situação, é preciso continuar usando máscara, manter distanciamento de um metro e meio entre pessoas, lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel e fazer higienização de superfícies de contato. “Não podemos perder o foco da nossa responsabilidade sanitária. O novo normal impõe que olhemos para o outro com mais solidariedade. Eu não posso ser agente contaminador do próximo. Pense que, quando você for numa festa, num bar, ou sair desnecessariamente, você pode estar levando o vírus para dentro de casa e contaminando alguém muito querido para você, como seu pai, mãe, avô ou avó. Ainda não vencemos a pandemia. O índice de transmissão ainda está alto”, reforçou Antônio Almas.

Com as novas mudanças no “Minas Consciente”, o avanço de “onda” passa a ser analisado a cada 28 dias, não mais 21. Nesse sentido, o prefeito afirmou que a abertura de academias não será discutida antes desse prazo, por estar inserida na “verde”, e ressaltou que o funcionamento de bares, previsto na “amarela”, com consumo de bebidas alcoólicas, será debatido internamente no Comitê para Enfrentamento e Prevenção do Coronavírus, pois os municípios têm autonomia para restringir regras quando julgarem necessário.

Fonte: Assessoria

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.