Reitor da UFJF aguarda propostas para o retorno das atividades da graduação de forma remota

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus David, apresentou medidas que permitam a retomada de atividades acadêmicas da instituição, mas de maneira remota. Dentre as ações tomadas, estão a realização do Diagnóstico das Condições de Acesso Digital, a aprovação de ensino emergencial remoto para a pós-graduação, as medidas para a continuidade dos trabalhos de conclusão de curso (TCC) e dos programas  e projetos de extensão e a criação de comissões para discutir os diversos aspectos que envolvem a situação. 

Durante um pronunciamento através de vídeo, Marcus David falou sobre a possibilidade de se apresentar ao Conselho Superior (Consu), até o dia 31 de julho, propostas para o retorno das atividades da graduação de forma remota:

“As comissões estão trabalhando para apresentar ao Consu, até o dia 31 de julho,  propostas de ensino remoto emergencial para a retomada da graduação. Todos estão atuando de forma intensa e integrada para tentar garantir o retorno das atividades, oferecendo toda a segurança necessária para os trabalhadores e a inclusão para os estudantes. Isso tudo sem abrir mão da qualidade acadêmica que caracteriza a UFJF”.

O reitor relata que a Administração Superior da UFJF, tem feito planejamentos desde o final do mês de maio, para garantir o retorno das ações universitárias. Dentre das ações realizadas, Marcus David cita o Diagnóstico das Condições de Acesso Digital, respondido por mais de 18 mil estudantes, docentes e técnico-administrativos em educação (TAE) da instituição:

 “Em 2 de julho, o Conselho Superior (Consu) da UFJF constituiu seis comissões para tratar sobre a retomada das atividades acadêmicas, sendo uma delas direcionada para o ensino superior e outra para as ações da educação básica.”

Conforme o reitor, existe uma comissão que atua no levantamento da necessidade de investimentos em questões de tecnologia e infraestrutura e uma outra que aborda o processo de inclusão do segmento estudantil:

“Há uma comissão para pensar sobre as questões de infraestrutura e saúde e que pondera tudo o que precisa ser feito para garantir a retomada das atividades da UFJF. A última comissão é focada nas condições de trabalho e analisa os aspectos de saúde dos nossos trabalhadores, oferecendo as melhores condições possíveis para a realização dos trabalhos”, explica Marcus David.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.