Confirmado: Grande Prêmio da China é adiado em decorrência do Coronavírus

Passada uma semana após reunião do “grupo de estratégia”, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA), confirmou nessa quarta-feira (12) o adiamento do GP da China de F1, em decorrência do Coronavírus. A corrida seria disputada no dia 19 de abril. O acordo foi feito durante uma reunião da FIA, junto com os promotores do Grande Prêmio, com a Confederação de Automobilismo da China e Administração de Esportes de Xangai. Até o momento, nenhuma data foi confirmada.

Os dirigentes da F1 publicaram no site oficial da categoria a seguinte nota “Em meio às preocupações contínuas com a saúde e ao alerta emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em que classifica o coronavírus como uma emergência global, a Fórmula 1, juntamente com o órgão da FIA, decidiu em conjunto aceitar o pedido de adiamento, a fim de garantir a saúde e a segurança da equipe de viagem”.

Os dirigentes da F1 em conjunto com a Federação, trabalharão em conjunto com as equipes, promotores e autoridades locais, para encontrar uma solução para disponibilidade de uma nova data para o Grande Prêmio.

No final da nota publicada no site oficial, os cartolas fizeram a seguinte declaração “O Grande Prêmio da China sempre foi importante no calendário da F1 e os torcedores são incríveis. Nós estamos procurando uma alternativa em correr na China o mais breve possível e desejamos o melhor a todas as pessoas no país, neste momento difícil”.

 

GP do Vietnã

Um dos temas abordados na reunião do “grupo estratégia” realizada na última semana, foi sobre possível adiamento do Grande Prêmio do Vietnã, que é a etapa antes da China, devido aos casos de Coronavírus pelo país vietnamita. Até o momento não há informações sobre o adiamento.

 

Relembre outros casos:

Esta não é a primeira vez que a F1 adia uma corrida por questões externas. O primeiro caso ocorreu no extinto Grande Prêmio do Pacífico de 1995, na cidade de Aida no Japão. Naquela ocasião, estava marcado para o dia 16 de abril. Mas em decorrência aos danos causados pelo terremoto em Kobe (localizado a cerca de 133 Km de Aida), o Grande Prêmio teve que ser remarcado para o mês de outubro. A corrida marcou a conquista do bicampeonato de Michael Schumacher. Após essa data, Aida nunca mais recebeu uma prova da F1.

O outro caso foi no Bahrein no ano de 2011. Naquela ocasião o país atravessava por um momento político conturbado e por questões de segurança, a corrida foi cancelada.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.