Cruzeiro é investigado criminalmente por transações irregulares e quebra regras da Fifa e CBF

Como se não bastasse o momento financeiro caótico e a turbulência dentro das quatro linhas, o Cruzeiro também vive dias de terror com a polícia. A diretoria da agremiação mineira é investigada por quebrar regras da Fifa, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e até de infringir as leis do país.

Em reportagem exibida no Fantástico, na noite desse domingo, o clube cedeu direitos de jogadores, mentiu em balanço financeiro entre outras situações que não são permitidas. Segundo a matéria, a atual gestão fez uma venda de 20% de um garoto de 12 anos, que atua na base celeste. Isso é ilegal e, de acordo com a publicação, nem mesmo o pai da criança sabia do ocorrido. Também citou caso de empréstimo junto ao empresário Cristiano Richard dos Santos Machado e o pagamento com cessão dos direitos de atletas, entre eles o garoto citado acima. No entanto, desde 2015, é proibido ceder direitos a empresas, o passe só pode pertencer a um clube ou atleta.

Além disso, de acordo com a publicação feita pelos jornalistas Gabriela Moreira – uma das principais repórteres investigativas do país – e Rodrigo Capelo, especializado em finanças dos clubes, a diretoria fez transações irregulares e mentiu no balanço financeiro, colocando a venda de Arrascaeta em 2018, quando na verdade só ocorreu em janeiro de 2019 – algo que foi amplamente divulgado pela imprensa mineira e carioca.

Ainda segundo a matéria do Fantástico, dirigentes recebem “bichos” e premiações. O nome do vice-presidente Itair Machado foi citado diversas vezes, assim como de Sérgio Nonato, diretor-geral do clube. Vale ressaltar, inclusive, que Itair autorizou aumento de salário dele mesmo em três oportunidades diferentes. Torcida organizadas receberam pagamentos.

A dívida do clube aumentou de R$ 384 milhões para R$ 520 milhões.

Nota antes da hora

Algo que chamou atenção foi à ansiedade do Cruzeiro. A reportagem nem tinha ido ao ar e a agremiação celeste publicou uma nota oficial em seu site. Às 18h13 (de Brasília), a Raposa explicou que a reportagem é motivada por derrotados na última eleição presidencial: “Lamento que ainda não tenha acabado para alguns indivíduos”.

A nota ainda diz que a atual diretoria trabalha para colocar o clube nos trilos e corrigir erros de administrações passadas. A reportagem só foi exibida após às 22h30.

Fonte: Gazeta Press

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.