O que é o Homem

O homem real é uma existência tríplice. Ele é, ao mesmo tempo, uma existência física, mental e espiritual. Entretanto, não obstante sua natureza original ser existência espiritual, essa parte veio sendo esquecida por não ser notada pelos cinco sentidos, dando-se atenção central às questões do físico e da mente, que são existências superficiais. A natureza original do homem é espírito, e o espírito faz do físico e da mente seus instrumentos para obtenção das mais variadas coisas. Passando pelas experiências de alegria, tristeza e sofrimento, o espírito adquire conhecimentos da natureza do Universo, do homem e do amor, que promovem sua evolução. A maioria dos espíritos (os iluminados são exceção), quando estão no mundo espiritual, repousam durante certo período num estado de dormência. E o fato de serem concebidos, trazidos pela correnteza da reencarnação, assemelha-se à onda de uma emissora que se sintoniza inconscientemente com o aparelho de rádio. Tão logo ocorra o nascimento, a consciência do espírito passa a despertar gradativamente.

A relação do “espírito”, “mente” e “corpo carnal”
O espírito do homem é comparável ao produtor do programa emitido que permanece na emissora. Reunindo os artistas chamados “mente” e “corpo carnal”, o “espírito” cria a encenação da vida no estúdio chamado “mundo da ideia”. Através do aparelho de televisão chamado “mundo fenomênico”, ele cria uma forma perceptível aos cinco sentidos, e após testar de diversas maneiras as reações da vida humana, começa a discernir o bem e o mal, percebendo que a coragem deve ser louvada, que o amor deve ser cultivado, que a discórdia enrudece a alma do homem, ou que a esmola, apesar de ser um bem, pode criar o espírito de dependência naquele que a recebe, tornando-o preguiçoso. Desta forma, o espírito adquire o conhecimento oferecido pelas mais variadas circunstâncias, tanto no campo intelectual como no campo afetivo, e gradualmente, evolui e se eleva. Todavia, os artistas chamados “mente” e “corpo carnal” nem sempre se apresentam em conformidade com a orientação do produtor chamado “espírito”. Consequentemente, por decisão própria, fazem manifestar o ego, que por vezes os levam ao fracasso. Pelo controle perfeito do espírito sobre a mente e o corpo carnal é que se consegue elevar o resultado da encenação da vida.
E se nossa vida for limitada apenas à busca de conhecimento físico ou químico, apesar de ser uma vida mais elevada do que a que fica dominada pela sensação de satisfação ou insatisfação do corpo carnal, mesmo assim, não podemos deixar de reconhecer que vivemos imersos numa vida de autolimitação, numa posição que nos impossibilita ver o mundo espiritual.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.