Museu Mariano Procópio abre nova exposição ao público

Nesta terça-feira, 29, o público poderá conferir a nova exposição em cartaz na primeira sala do prédio Museu “Mariano Procópio”, que traz curiosidades sobre a matriarca da família Ferreira Lage, Maria Amália. Através dos itens que pertenciam a ela, juntamente com a reprodução de um de seus vestidos, será possível conhecer alguns de seus costumes, tal como o perfil das mulheres do século 19. Dentre os itens, reproduções fotográficas, louças pintadas a mão, documentos e uma das correspondências trocadas com a princesa Isabel.

A proposta da nova exposição surgiu através de pesquisa acadêmica realizada na instituição. Após a tese de doutorado defendida na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), onde a professora Andrea Portela identificou mais de cem indumentárias masculinas, femininas e fardamentos que integram o arquivo do Museu, surgiu o interesse no estudo sobre um vestido pertenceu a Maria Amália, sendo o objeto de estudo para o projeto de iniciação científica. O trabalho desenvolvido por Andrea e suas alunas ganhou destaque em um ensaio fotográfico feito no Museu. Através da equipe do Departamento de Acervo Técnico (DAT), foi organizada a exposição “As diferentes facetas de Maria Amália Ferreira Lage (1834/1914), que apresenta ao público curiosidades sobre a esposa de Mariano Procópio”.

Sobre Maria Amália

Maria Amália Ferreira Lage casou-se com Mariano Procópio em 1851, com quem construiu a família que marcou a história de Juiz de Fora. A mãe de Frederico e Alfredo Ferreira Lage foi colecionadora, artista plástica amadora e grande incentivadora do filho Alfredo na paixão pelo colecionismo e formação de um Museu. Outro mérito que cabe à Maria Amália é ter se empenhado pela manutenção da chácara em poder da família, após o falecimento de Mariano. Hoje, a matriarca dá nome à Galeria localizada no Prédio Museu Mariano Procópio, inaugurado em 1922.

 

Fonte: PJF

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente



Digite a palavra e tecle Enter.