O que eu aprendi sobre a profissão de vendedor

São muitos anos nesta estrada das vendas, muitos empregos onde vendi, onde não tive objetivos, onde não correspondi… Porém, muitos onde eu aprendi, me desenvolvi, vendi, liderei equipes de vendas, de atendimento e também pude constatar que assim como eu quando comecei minha carreira em vendas, muitos incidem  nos mesmos erros… Minha tarefa hoje aqui é informações sobre o que eu aprendi sobre essa profissão. Vamos lá?

Vendedor precisa estar bem emocionalmente. Se você está buscando uma oportunidade de trabalho, está há meses, ou talvez até anos sem conseguir e de repente aparece uma oportunidade para ser vendedor, só aceite se de fato você entender que essa é uma profissão que exige muita desenvoltura, habilidades interpessoais, estudo dos produtos, serviços e técnicas de vendas. Se você aceitar só para ter alguma coisa em mãos até conseguir coisa melhor (e olha que eu duvido que haja oportunidade melhor do que vendas, se você se dedicar de fato), você estará fadado ao fracasso. Não vai dar certo. Essa profissão exige empenho.

Vendedor precisa eliminar duas palavras de seu vocabulário: JULGAMENTO E FRUSTRAÇÃO. Temos o péssimo hábito de julgar as pessoas pelo que elas vestem, pela forma com que elas se comportam, por suas preferências e até por suas escolhas. Julgamos também com base em nossa própria capacidade de consumo, de comportamento e de convívio na sociedade. Julgamento deve ser eliminado do vocabulário do vendedor para que ele consiga oferecer produtos mais caros do que ele mesmo pode comprar, para realizar vendas para pessoas que de acordo com a concepção dele não estão bem vestidas e também por gostos e preferências. Já a frustração precisa ser ceifada do mapa porque vender é um trabalho de aperfeiçoamento constante. Quanto mais jovem você for na profissão, maior precisa ser o seu esforço. E é assim em todas as profissões, mas, existe uma crença muito limitante de que a profissão de vendas é mais difícil. Só que não é…

Um vendedor precisa entender desde o primeiro momento que uma das suas ferramentas principais de trabalho é a comunicação. Se você considera que sua comunicação (seja ela em público, escrita, relacional) não é boa, porque você está na função de vendas? Ou, o que você pode fazer para que essa habilidade seja desenvolvida?

Aprendi também que vendedor precisa ser carismático. Mas, se ele não for carismático, ele precisa ser técnico. Ponto. O que escapa disso é lábia barata, e isso não funciona, é mico, e, a maior idiotice, porque se você quer vender a qualquer custo você acaba cometendo uma falha fatal: deixa de fidelizar clientes e com isso sua carteira dia a dia vai escoando, até você parar e se dar conta que suas vendas não estão tão legais. E não venha culpar a crise, o patrão, os clientes que não entram na loja. A culpa é sua. Desculpe, você parou no tempo.

Para finalizar quero deixar apenas mais uma.  Se você acha que a profissão de vendedor só é para aqueles que não conseguiram uma oportunidade melhor e por isso estão ali, e, se nada der certo você também será vendedor. NEM TENTE! Parte do problema em atendimento que vejo Brasil afora se dá justamente por conta disso. Vender é uma das profissões mais belas e melhor remuneradas do mundo, pode acreditar! É verdade. Mas, nada mudará se as pessoas continuarem a pensar assim. Se você está lendo este artigo, me ajude em meu propósito, leve isso adiante, não vamos cultivar insatisfação! Ao invés de reclamarmos do atendimento em nossas cidades, vamos agir! Levar esse texto adiante é uma bela forma de fazer isso! Por vidas mais plenas e atendimentos encantadores!

 

 

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.