Três maneiras de ser menos impulsivo no ambiente de trabalho

Luís Otávio.jpg

A impulsividade é a característica marcada pelas reações repentinas e impensadas. Quando agimos com impulso, estamos buscando uma recompensa imediata. É como se colocássemos uma venda sob os olhos antes de agir, pois a impulsividade nos impede de ver as coisas como realmente são. A consequência disso são decisões que mal tomadas geram prejuízos momentâneos e também de longo prazo.

A quantidade de demandas do trabalho, a cobrança vinda pelas instâncias superiores, relatórios, metas. Tudo parece ser feito de forma que percamos o controle, não é mesmo? Um dos grandes trunfos do mundo corporativo moderno é desenvolver uma sólida habilidade chamada inteligência emocional.

Nessas horas, experiência profissional, currículo perfeito, habilidades técnicas…tudo isso se perde diante da incapacidade de autocontrole em algumas situações no trabalho. Desenvolvemos este post com algumas dicas básicas que ajudarão a estar no controle:

 

1) Não fique sempre na defensiva

Em geral, pessoas impulsivas apresentam uma certa dificuldade ao receber feedbacks. Por muitas vezes, por não gostar do resultado de uma reunião, ou quando cobrado e pressionado por algo, os impulsivos costumam “revidar” estes golpes nos colegas de trabalho, deixando clara a sua insatisfação.

Por se sentirem na necessidade de se defender o tempo todo, como diz a velha frase: a melhor defesa é o ataque. Essas pessoas tendem à agressividade como uma maneira de esconder suas próprias falhas.

Em um momento de adversidade, a nossa dica é respirar fundo e não tentar resolver aquela questão naquele exato momento. É necessário refletir sobre a situação e ponderar. Qualquer ação impensada pode prejudicar seu futuro na empresa. Afinal, sempre que pensamos em uma determinada situação, há uma infinidade de maneiras de se agir de forma inteligente.

 

2) Não acumule tarefas demais

O estresse é sem dúvida um dos principais gatilhos para os impulsivos. Tente não acumular tarefas demais. Essa tarefa acaba colocando uma pressão desnecessária sobre o indivíduo, que sempre terá a sensação de que muito faz, mas ainda não é suficiente, nem para si, nem para os outros.

Ter uma agenda recheada de tarefas não é motivo de orgulho. Na verdade é uma maneira terrível de tirar o foco sobre as atividades que realmente importam.

 

3) Evite profissionais que fofocam

Sempre existem aqueles profissionais que alimentam as chamadas conversas improdutivas no ambiente de trabalho. Alguma informação falsa sobre nós pode chegar e esse é um gatilho perfeito para os impulsivos.

A dica aqui é evitar esse tipo de atrito. Não discuta e nem provoque. Aja com o bom e velho bom senso.

 

Características boas da impulsividade

Não podemos dizer, porém, que a impulsividade só traz características negativas sobre um determinado profissional. Expor a sua opinião de forma sincera e clara, ser ousado e pioneiro em projetos e planos, mostram uma coragem que é cada vez mais rara no mercado de trabalho. Aliando esse sentimento com a inteligência emocional, as probabilidades de sucesso aumentam.

 

Extra: Comportamentos são mensuráveis

 

Você sabia que alguns testes comportamentais, como o modelo DISC, por exemplo, são capazes de identificar esses padrões de comportamento e ainda traçar soluções personalizadas para controlar seus gatilhos? Descubra nosso plano individualizado. Fale com um consultor pelo número (32) 3015-1977.

 

Luís Otávio Loures da Conceição – Empresário, 15 anos de experiência desenvolvendo soluções com a Metodologia D.I.S.C., Sócio-Diretor da DomIneSCo Soluções em Gestão de Pessoas LTDA.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente


Digite a palavra e tecle Enter.